Varela completa visita histórica à China com acordos que marcarão um "marco"

O presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, culminou hoje uma histórica visita de estado à China, a primeira de um líder panamenho após o estabelecimento de relações bilaterais e depois da que se espera que comece um novo estágio frutífero de relações com o gigante asiático.

Xangai (China), 21 de novembro (EFE) .- O presidente do Panamá, Juan Carlos Varela, completou hoje uma histórica visita de estado à China, a primeira de um presidente panamenho após o estabelecimento de relações bilaterais e, após o que se espera, comece um novo estágio frutuoso de relações com o gigante asiático. Foram seis dias intensos nos quais o presidente tem selou sua abordagem à China com a abertura de uma embaixada em Pequim e um consulado em Xangai e a assinatura de 19 acordos bilaterais.

Esta abordagem "teve um início frutífero e alcançaremos importantes marcos em assuntos comerciais, financeiros, marítimos, políticos e de cooperação ", disse Varela hoje antes de um grupo de empresários em uma de suas últimas atividades, que tem ocorreu na cidade de Xangai (leste).

Em junho passado, o Panamá anunciou o reconhecimento do princípio da "única China" e a cessação das relações diplomáticas que manteve. até então com Taiwan, iniciando uma nova etapa na relação entre os dois países.

Esta nova situação, disse Varela hoje, terá "um impacto global" e demonstra o que importante que seja "impor um diálogo sobre o confronto" e "deixar claro que as capacidades dos estados devem ser usadas apenas para resolver os problemas dos habitantes e não para se enfrentam.

O presidente chinês Xi Jinping e Varela, que viajou para a China acompanhado por vários de seus ministros, testemunharam na sexta-feira passada em Pequim, a assinatura de dezenove memorandos de cooperação entre as duas nações, dentre os quais se destaca o possível estabelecimento no futuro de um acordo de livre comércio.

Isso reforçaria a atualidade A posição da China como segundo cliente do Canal do Panamá e primeiro fornecedor de bens para a Zona Franca do Cônsul do Panamá.

Os memorandos foram o resultado de cinco meses de negociações entre as duas nações e contemplam setores como transporte (marítimo, ferroviário e aéreo), agricultura, comércio internacional, investimento, transmissão elétrica e o turismo, especialmente os cidadãos chineses que desejam viajar para o país da América Central.

Precisamente hoje foi realizada em Shanghai o PanamaFest, um evento de promoção do turismo que Varela atendeu e em que se destacou a riqueza cultural do país centro-americano, que tem fortes laços históricos com a China devido à migração dos chineses para o Panamá nos últimos dois séculos.

Nos dias de hoje também foi anunciado que a companhia aérea estatal Air China começará a operar vôos diretos entre a China eo Panamá com uma parada em Houston (EUA) a partir de março. 2018.

Durante a visita, Varela e sua delegação realizaram inúmeras reuniões econômicas com um objetivo comum: apresentar o Panamá como plataforma da China para a América Latina graças à A posição central do país na região e no Canal.

"Panamá será o ponto de entrada de muitas empresas chinesas na região latino-americana", afirmou o presidente. ocasiões.

O país centro-americano ainda é o oitavo parceiro comercial da China na região da América Latina e do Caribe, com um total de trinta empresas chinesas que operam na sua região. território, um número que deverá aumentar no futuro próximo.

Hoje, existem empresas chinesas de construção no Panamá um porto de cruzeiros e projetos de água e habitação, ou eles são estabelecidos na Zona Franca do Colón, com investimentos que totalizaram 1.000 milhões de dólares até o estabelecimento de relações diplomáticas em junho.

O presidente O panamenho e sua delegação viajaram ontem para Xangai no trem de alta velocidade para ver de primeira mão o sistema chinês, o maior do mundo, e tentar aplicá-lo ao projeto de um linha rápida de passageiros e mercadorias para a vizinha Costa Rica, de onde poderia ser prorrogado mais tarde para o resto da Mesoamérica, um projeto para o qual Varela espera apoio chinês.

Paula Escalada Medrano

EUR/USD

EURUSD=X

1.1747 0,00 -0,24%
USD/CHF

CHF=X

0.9581 0,00 -0,09%
GBP/USD

GBPUSD=X

1.3067 -0,02 -1,54%
USD/JPY

JPY=X

112.5670 +0,09 +0,08%
USD/CNH

CNH=X

6.8451 +0,01 +0,15%
USD/CAD

CAD=X

1.2912 +0,00 +0,06%
IBEX 35

^IBEX

9590.40 +6,70 +0,07%
IBEX MEDIUM..

INDC.MC

15377.30 -38,40 -0,25%
IBEX SMALL ..

INDS.MC

7490.80 +5,90 +0,08%
IBEX TOP DI..

INDD.MC

3047.90 +1,80 +0,06%
FTSE LATIBE..

INDB.MC

1249.20 +9,20 +0,74%
FTSE LATIBE..

INDL.MC

8444.10 +226,10 +2,75%
Abertis Inf..

ABE.MC

18.36 +0,00 +0,00%
Actividades..

ACS.MC

37.83 +1,03 +2,80%
Acerinox, S..

ACX.MC

12.24 -0,03 -0,24%
AENA, S.A.

AENA.MC

150.45 +4,75 +3,26%
Amadeus IT ..

AMS.MC

78.26 +0,46 +0,59%
Acciona, S...

ANA.MC

75.86 -0,12 -0,16%
Financial S..

XLF

28.74 -0,11 -0,39%
VanEck Vect..

GDX

18.78 -0,15 -0,79%
SPDR S&P 50..

SPY

291.99 -0,22 -0,07%
Vanguard FT..

VWO

41.80 +0,17 +0,41%
Direxion Da..

TZA

8.24 +0,12 +1,48%
Utilities S..

XLU

53.06 +0,22 +0,43%